23 de jan de 2013

AMOR




As vezes me impressiono (nem sei porquê ainda) com as formas que Deus age em nossas vidas. Como Deus fala conosco quando bem entende e não quando queremos.
Altas horas da madrugada, eu jogando um jogo online no PC, sozinho na sala, quando o Senhor começa a me falar sobre a importância do Seu Amor. E contar coisas que, apesar de estarem gritando em Sua Palavra, muitas vezes não nos damos conta.

Quantas vezes dizemos que conhecemos a Deus, mas não conseguimos amar aqueles que, de alguma forma, nos aborrecem? Ora, sem Amor não se conhece a Deus, pois o próprio é o Amor.
E quantas vezes falamos "aqui se faz, aqui se paga" ou "tudo que se planta, se colhe", mas quando pecamos não queremos que Deus nos trate assim. Porém esquecemos que até para sermos perdoados temos que ter Amor, afinal em Mateus 6 Jesus não ensina a orar dizendo "perdoa-me assim como eu tenho perdoado"? Ou seja, da mesma forma com que NÓS perdoamos é que seremos perdoados, mas como perdoar sem que o Amor do nosso Pai esteja ativo em nossas vidas?

Deus não instituiu o Amor para que pudéssemos beneficiar somente à pessoa que o recebe, mas para nos beneficiar juntamente com esse Amor.
Muitos são os que acham que devem amar apenas suas famílias e que o resto vem em segundo plano, talvez por desilusões na vida com as outras pessoas, as vezes por não quererem ser injustos de colocar outras pessoas no mesmo patamar da família, as vezes por puro egoísmo nosso, ou seja lá qual for o motivo. Mas lembre-se que o próprio Deus nos mostrou o contrário. O Pai abandonou o Filho para que ele morresse por nós e o Filho não usurpou de ser igual ao Pai e se esvaziou para habitar em nosso meio em forma humana.

O próprio Senhor nos ensinou que nossa família são aquelas pessoas que nós amamos ao nos fazer filhos da promessa por intermédio de Seu Amor. E que nós, ao seguir Seu exemplo, teríamos que nos fazer uma grande família no Amor de Deus.

A salvação nos é dada pela Fé, mas como ter fé naquilo que não amamos? No que é baseada nossa fé então, se não podemos amar o foco de nossa fé? E como amar a Deus, o qual não vemos, se não conseguimos nem mesmo amar ao nosso semelhante que está na nossa frente?

Que o Amor de Deus, a graça e a paz do nosso Senhor Jesus Cristo, esteja com todos vocês. Que Deus abençoe o seu dia hoje, com muito Amor!

Amém!
Fernando Cottet - Parceiro do BlogJCV
Divulgação: BlogJCV

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário